Você está visualizando atualmente O Futuro da Hiperautomação

O Futuro da Hiperautomação

O futuro da hiperautomação surge como uma combinação que promete revolucionar a forma como as tarefas são executadas. Elevando a eficácia e rapidez dos processos.

Sendo assim, é uma tendência cada vez mais promissora, destacando-se como uma tecnologia que já está sendo inclusa no mercado e desde então revolucionando as tarefas do cotidiano das empresas.

Afinal, o que é hiperautomação?

Antes de mais nada, é essencial voltar um pouco nos conceitos para compreender como essa tecnologia difere de outras.

Neste cenário, o Gartner já previa que 2022 seria um dos anos de destaque iniciais da tendência, algo que foi comprovado com o crescimento acelerado de novas abordagens de automação.

A princípio, essa tecnologia faz parte de técnicas já existentes da transformação digital. Aliando-se ao RPA&IA Machine Learning bem como ao Process Mining.

Entretanto, todo o processo de automação começou com uma perspectiva simples: impulsionar tarefas manuais através de uma ferramenta. Com isso, eliminava-se o fator humano, erros devido a ações repetitivas e assim por diante.

Porém, com o avanço no uso dessas ferramentas, surgiu uma nova possibilidade: combinar diferentes ações.

Dessa forma, essas diferentes ferramentas poderiam ser combinadas para atuarem em conjunto, trazendo mais estabilidade, segurança e inteligência na rotina dos negócios.

Além disso, traz mais competitividade para as indústrias, melhorando o fluxo de trabalho, para que tudo ocorra de forma mais fluída e facilitando o alcance de objetivos.

Vantagens

Sabendo que a hiperautomação é, em resumo, a combinação de diversas tecnologias/ferramentas de automação, o foco é substituir ações humanas repetitivas e manuais, otimizando os processos.

Justamente por isso, a principal vantagem é a velocidade nos processos.

Ou seja, tudo se torna mais rápido e ágil, fazendo com que a produtividade alavanque junto com a produção, ao passo que reduz os custos.

Também é válido destacar que essa combinação diminui os as falhas humanas. Isso porque o cérebro humano possui um sistema de “piloto automático”. Isso quer dizer que, ao fazer uma mesma tarefa por um determinado período, fica mais fácil dispersar e errar, isso mesmo quando o indivíduo sente que está focado.

Mas esses erros também são resultantes do canso mental e físico, por interrupções e uma série de outros motivos.

Assim, podemos dizer que as principais vantagens da hiperautomação incluem:

  • Redução de erros;
  • Redução de custos;
  • Redirecionamento de pessoas;
  • Melhor aproveitamento da equipe;
  • Otimização de tarefas;
  • Aumento na eficiência;
  • Maior lucratividade;
  • Melhor projeção de futuro para o negócio.

O Futuro da Hiperautomação

O futuro da hiperautomação

O futuro da hiperautomação significa que, cada vez, mais ferramentas serão usadas em conjunto ao passo que, essas mesmas ferramentas, evoluam. Assim, ganham novas e melhoradas funções.

Por exemplo, a automação robótica dos processos – RPA, já é uma das tecnologias mais usadas na garantia da otimização de atividades. Esse sistema integrado a inteligência artificial – IA faz com que os bots tenham mais informações, programando o sistema para a tomada de decisões relevantes.

Da mesma maneira, o machine learning permite que o sistema avalie como uma tarefa é feita e então proponha as correções necessárias. Logo, traz maior agilidade e apresenta novas oportunidades, que ao olho humano, nem sempre são notadas.

Assim, as empresas que já estão com alguma atividade automatizada, começam a buscar novas maneiras de implementar a nova mudança.

Então, o futuro da hiperautomação prevê um lucro médio de, ao menos, 7% ao ano. Já para aquelas que ainda estão resistentes a mudança, rapidamente os lucros podem cair e o cenário se tornar mais preocupante a cada mês.

Portanto, é indispensável iniciar uma análise do negócio e então definir quais são as prioridades e setores que vão iniciar na mudança.

Mas também é necessário que a equipe esteja a par dessas alterações e que, cada colaborador, saiba o que virá em seguida. Ou seja, trabalhar na conscientização, cultura e na mudança.

É pensando nisso, que indicamos os melhores especialistas para que essas mudanças aconteçam de forma fluída e livre de erros. Com o Grupo Viseu, você terá as melhores soluções digitais, tudo de forma inteligente e acompanhando as novidades do mercado.

Principais tendências

O futuro da hiperautomação considera as tendências do mercado. Em outras palavras, as tecnologias que podem alavancar os resultados das empresas.

Sendo assim, a principal delas é a inteligência artificial. Na prática, são softwares capazes de simular a ação humana, trazendo mais autonomia para os negócios.

Ao mesmo tempo, surge o ICR – Intelligente Character Recognition. Em suma, esse sistema permite que os caracteres impressos ou aqueles escritos à mão sejam identificados.

Outras tendências incluem a automação, RPA e o machine learning, bem como o iBMPS – Software Inteligente de Gestão de Processos de negócio.

Enfim, para saber mais ou ficar à par das novidades tecnológicas, acompanhe o Blog Viseu e nos siga nas redes sociais.

Grupo Viseu RPA & IA

Deixe um comentário